Menina DoenteComo é bom ter o prazer de comer, de sentir o sabor de tantas coisas boas e poder se alimentar regularmente em todas as refeições do dia. Infelizmente, ainda há milhares de pessoas no mundo que vivem de forma desumana passando fome diariamente, e outras, que mesmo podendo comer da melhor forma possível, não tem apetite.

As horas passam, a fome e a vontade de comer não aparecem. Só pode ter algo de errado nisso! O corpo necessita de nutrientes, mas às vezes parece não avisar. Mas não se preocupe, às vezes são pequenas alterações no organismo, tempo totalmente desregulado das refeições, ou problemas psicológicos. E se o problema da falta de apetite for durante a infância, é preciso um pouco mais de dedicação e paciência, pois muitas vezes esse não é o real problema.

Enquanto algumas pessoas não têm apetite, outras têm, mas vão contra a própria lei do corpo, não comem, ou comem e utilizam métodos compensatórios, virando escravos dos transtornos alimentares.

A falta de apetite acontece quando uma pessoa perde a vontade de comer por um longo ou curto período. Ela afeta pessoas de várias idades e é um problema que tem várias causas diferentes, seja problemas psicológicos ou fisiológicos.

Falta de Apetite em Gato e Cachorro

Além dos seres humanos, os animais de estimação, também sentem falta de apetite que pode ser provocada pela falha na nutrição animal ou por carência. A maioria dos animais domésticos vive com fome e quando seu dono coloca a comida no prato, eles correm para comer. Mas se eles não querem se alimentar temos um problema.

Para resolvê-lo, tanto cachorros, quanto gatos, devem ser levados a um médico veterinário, para saber se o animal possui algum problema de saúde, além da falta de apetite. Um dos motivos pode ser a carência que sentem para chamar atenção. Se for esse motivo, a falta de apetite pode ser resolvida oferecendo uma comida melhor e mais apetitosa, fazendo elogios enquanto ele come ou através da competição. Se houver outro animal, colocar as vasilhas de comida próximas, entre outras táticas para incentivá-lo. Caso o problema persista, o ideal é procurar um veterinário para maiores esclarecimentos.